Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA)

É uma avaliação externa que objetiva aferir os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa (leitura e escrita) e Matemática dos estudantes do 3º ano do Ensino Fundamental das escolas públicas. As provas aplicadas aos alunos forneceram três resultados: desempenho em leitura, desempenho em matemática e desempenho em escrita.

Além dos testes de desempenho, que medem a proficiência dos estudantes nessas áreas, a ANA apresenta em sua primeira edição as seguintes informações contextuais: o Indicador de Nível Socioeconômico e o Indicador de Formação Docente da escola.
A ANA é censitária, portanto, será aplicada a todos os alunos matriculados no 3º ano do Ensino Fundamental. No caso de escolas multisseriadas, será aplicada a uma amostra. A aplicação e a correção serão feitas pelo INEP. Considera-se apropriado que o professor regente de classe esteja presente à aplicação.
Em 2016 foi realizada a terceira edição da ANA, porém surgiu no ano de 2013. Os dados de 2013 não foram divulgados na íntegra – apenas as médias de leitura e matemática por nível. O MEC afirma que a aplicação de 2013 serviu de “teste do instrumento”. O ministério alega que, a partir de agora, será possível um “acompanhamento regular”. No entanto, a prova foi cancelada em 2015. Durante a coletiva de imprensa que anunciou os dados da avaliação, o ministro Renato Janine Ribeiro disse que se a avaliação ocorresse novamente agora, “não haveria tempo de fazer mudanças necessárias” e que a frequência ideal é realizar a prova a cada dois anos. A resolução que instituiu a ANA, porém, determina que ela seja realizada anualmente.
Participaram da ANA 2016 todas as escolas públicas urbanas e rurais que, até o dia 31 de agosto de 2016, registraram no Sistema Educacenso pelo menos 10 estudantes matriculados em turmas regulares do 3º ano do Ensino Fundamental. As escolas que não preencherem os dados dentro desse prazo não participaram da aplicação. Não são avaliadas as turmas Multisseriadas e as
turmas de Correção de Fluxo.

Os testes destinados a aferir os níveis de alfabetização e letramento em Língua Portuguesa  e  alfabetização  em  Matemática  serão  compostos  por  20  (vinte) itens. No caso de Língua Portuguesa, o teste será composto de 17 (dezessete) itens objetivos de múltipla escolha e 3 (três) itens de produção escrita. No caso de  Matemática,  serão  aplicados  aos  estudantes  20  (vinte)  itens  objetivos  de múltipla escolha.